sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Se todos fossem iguais a você

Se todos fossem iguais a você

A vida seria venturosa
O caminho seria calçado
Quantas pétalas de rosa
Secando o pranto entornado!

O sol seria sempre brilhante
Iluminando o meu sorriso
Meus olhos refletindo este instante
Doçuras do paraíso!

E eu assoviando canções de amar
Minha alma, uma lua a flutuar,
Volteando com graça no espaço
Envolta pelo anil do céu
Leve, solta, feliz,
Sem lentes, ao léu...

Verdades do coração
Verdades que ninguém vê
Jorrando pura emoção
No reflexo de você!

Carmen Vervloet

Um comentário:

Maria Goreti disse...

Sem muitas palavras, "Se todos fossem iguais a você" o mundo seria deliciosamente poético, sem armas, sem fome, sem dores.
Um grande beijo.
Goreti.