quinta-feira, 12 de julho de 2007

Mãos

Mãos

Mãos que abençoam
Que fazem carinho
Mãos que aperfeiçoam
Que afagam de mansinho.

Mãos que lançam a semente
Que aram a terra
Mãos pacientes
Que ficam do bom fruto a espera.

Mãos que cumprimentam
De A a Z do dicionário
Aquecendo por um momento
Corações tão solitários.

Mãos que abrem caminhos
No silêncio do seu amor
Mãos que arrancam espinhos
Sem se preocupar com a dor.

Mãos que abrem uma porta
Que acolhem com calor
Mãos vivas e não mortas
Que sabem ao outro dar valor.

Mãos que doam...
Mãos que aquecem...
Mãos que acariciam...
Mãos que se oferecem...

E eu o que faço com minhas mãos?
Estendo-as com amor?
Ou me cego diante da dor?

Carmen Vervloet




Um comentário:

Poeta Devany 1º disse...

Parabéns pelas duas Mãos, Carmen.